Saiba como se torna um jovem aprendiz da Caixa

novembro 5, 2019 Geraldo 0

A Caixa Econômica Federal é o principal banco público no Brasil. É a principal ferramenta do Governo Federal de pagamentos, arrecadação de impostos e outros tipos de ferramentas para ajudar na economia. Para ingressar ou por concurso público ou trabalho temporário como Jovem Aprendiz. Saiba como a seguir.

Sabe-se da importância dos estudos para diversos fatores, e sabe-se também que muitos brasileiros não concluem o ensino básico, ensino fundamental e médio. Por conta disso, é ofertado o Encceja 2022, um exame que possibilita o estudante a obter o diploma de conclusão de nível médio.

O certificado Encceja poderá ser solicitado caso o participante obtenha um bom desempenho na prova, atingindo o mínimo necessário para conclusão de ensino. A inscrição no exame é feita de forma online e acontece uma vez ao ano.

Vagas de emprego na Caixa

Por ser uma empresa pública a contratação de novo funcionário para a Caixa acontece apenas por meio de concurso. O edital é aberto e anunciado no Diário Oficial da União, os interessados fazem a prova escrita e se aprovados são convocados para assumir o cargo de Técnico Bancário Novo.

Mas há outras formas de trabalhar neste banco em especial, infelizmente todas temporárias. Uma delas é como Menor Aprendiz, cargo ocupado por estudantes do ensino fundamental e médio.

A empresa também contrata temporários por meio de empresas terceirizadas de mão de obra e estagiário de nível superior. Mas emprego com carteira assinada apenas na Caixa.

Cargo de Jovem Aprendiz Caixa

O Jovem Aprendiz da Caixa é um cargo de contratação temporária. Pode ser assumido por um ano e com contrato renovado por igual período. Finalizados os 24 meses não poderá ser contratado.

Para ser um jovem aprendiz da Caixa é preciso:

  • Ser estudante do último ano do ensino fundamental ou ensino médio;
  • Ter entre 14 e 24 anos;
  • Não ter sido um menor aprendiz antes;
  • Não ter emprego com carteira assinada.

A função é de meio período e sempre com expediente de segunda à sexta. O funcionário temporário não pode trabalhar por mais de seis horas e sempre com a supervisão de um técnico bancário. Não pode exercer funções de alta periculosidade e tão pouco serviços bancários como abrir e fechar conta, orientar investimentos, dentre outros tipos.

Para concorrer a uma vaga de aprendiz na instituição basta se cadastrar. O cadastro pode ser feito acessando o site oficial da empresa.

Novo Concurso da Caixa

O último para a Caixa Econômica Federal aconteceu em 2004. Valia por dois anos e já foi prorrogado, perdendo a validade então em 2018. Logo, a previsão é que de fato haja um Concurso Caixa. Mas será que vai acontecer? Alguns professores de cursinhos preparatórios para concursos estão bem confiantes.

Edgar Abreu, professor da disciplina Conhecimentos Bancários na A Casa do Concurseiro, cita que um funcionário novo é muito mais barato e mais adequado para a atual situação do banco. O concurso é certo e espero, mas não com tantas vagas como antes.

O concurso envolve apenas prova teórica com as disciplinas de conhecimentos bancários, português, raciocínio lógico matemático, matemática financeira e marketing e técnicas de vendas. Estas foram as cobradas no último certame, mas podem ser modificadas de acordo com a necessidade da empresa.

Por lei o Concurso Caixa não pode realizar apenas para cadastro de reserva. É preciso escolher dentro os pólos disponíveis qual deseja atuar, mas não a agência. Tende a ser um dos concursos com maior número de inscritos nas próximas edições.

Sem imagem

Benefícios aos trabalhadores que fazem parte da Seguridade Social

outubro 9, 2019 Geraldo 0

O Seguro Desemprego 2021 é um dos benefícios que fazem parte da chamada Seguridade Social. A seguridade social está prevista na constituição federal de 1988 e promove maior senso igualitário entre as pessoas. Porém sempre há dúvidas de quem tem direito ao seguro desemprego.

Faz jus a esse benefício as pessoas que trabalharam de forma registrada e que foram mandadas embora de seus empregos sem justa causa. Os valores a serem pagos pelo banco Caixa Econômica Federal variam de acordo com o tempo que a pessoa trabalhou registrado e também quanto essa pessoa ganhava de salário por mês.

Quem tem Direito ao Seguro Desemprego

Uma das perguntas mais comuns quanto a esse benefício é: quem são os trabalhadores que tem direito a receber? Simples. Tem direito a receber os trabalhadores que comprovarem vínculo empregatício (carteira assinada) por pelo menos 01 ano (12 meses) e que não tenham sido mandados embora por justa causa.

O pagamento do benefício é feito em, no mínimo 03 parcelas e no máximo 05 parcelas, tudo depende do tempo de contribuição que você teve. Se você trabalhou 01 ano, então terá 03 meses de benefício, a partir de 1 ano e meio, terá quatro meses e depois de dois anos comprovados, 05 meses de seguro desemprego.

Nova Regra

No começo do ano de 2015, a presidente da república aprovou uma emenda que modificou o prazo mínimo para se receber o acesso ao seguro desemprego. Anteriormente, o mesmo poderia ser solicitado com apenas 06 meses de trabalho comprovado em registro em carteira. Hoje, para fazer uma nova solicitação, você precisa ter pelo menos um ano de registro. O pagamento feito pela Caixa será debitado em conta e você consegue sacar usando o cartão cidadão. Caso você não tenha um, poderá fazê-lo gratuitamente nas próprias agências Caixa.

Valor do Seguro

Os valores pagos a você não serão restituídos quando você conseguir um novo emprego, mas serão cortados se durante esse tempo de seguridade você conseguir arrumar um novo emprego. Isso acontece porque o governo entende que você não precisa mais dessa vontade de subsídio, mesmo que esse emprego ainda seja um “teste” e você não tenha a confirmação completa da vaga.

Para saber o valor do seguro desemprego a que você tem direito, observe a regra matemática de cálculo, que poderá ser aplicada para qualquer pessoa.

  • Funcionário que recebia até R$1.222,77 – multiplica o valor por 0.8;
  • Funcionário que recebia de R$1.222,77 até R$2.038,15 – multiplica por 0.5;

Funcionário que recebia acima de R$2.038,15 – receberá um valor fixo de R$1.385,91.

Sem imagem

Maranhão cai para quinto lugar entre maiores produtores de arroz do país, segundo a Conab

março 10, 2016 Geraldo 0

O Maranhão, que foi o terceiro maior produtor de arroz até 2014, caiu para a quinta posição, segundo dados da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) sobre a safra 2015/16, divulgados nesta quinta-feira (10). De acordo com os números, a cultura do arroz no estado deverá ter uma área cultivada de 207,8 mil hectares, 40,6% menor do que a safra passada, alcançando uma produção de 229,2 milhões de hectares, 39,7% inferior à safra 2014/15, que foi de 496 mil toneladas (no registro, o governador Flávio Dino participando da colheita do ano passado, quando prometeu mais incentivos para a agricultura).

Plantação de Arroz Maranhão

Com este desempenho, o estado ficou atrás do Mato Grosso (497,4 mil toneladas), Tocantins (551,7 mil toneladas), Santa Catarina (1 milhão 041,9 mil toneladas) e Rio Grande do Sul (7 milhões 844,2 mil toneladas).

Segundo a Conab, em Arari o arroz irrigado encontra-se em estágio de desenvolvimento vegetativo, com todo plantio executado, assim como no município de Viana. Foram detectadas nestes campos pragas como a bicheira da raiz (Oryzophagus oryzae), onde o principal dano é causado pela larva que se alimenta de raízes jovens e o percevejo-do-grão (Oebalus poecilus) onde os adultos permanecem nas plantas daninhas, principalmente no capim arroz, dentro ou fora da lavoura, e atacam o arroz no florescimento.

O arroz de sequeiro nos outros municípios o plantio ocorreu em dezembro e janeiro em decorrência das chuvas. O estádio dessa cultura encontra-se 20% germinação e 80% em desenvolvimento vegetativo. Não há relatos de infestação de pragas e doenças, e as lavouras estão 100% boas. As lavouras de arroz foram atacadas por lagartas nos municípios de Buriti, Chapadinha e Vargem Grande (e jurisdicionados), visto que em Buriti houve danos leves a moderados em aproximadamente 20% da área, enquanto em Vargem Grande, 40% da área sofreu danos leves a moderados e 10% mais severos.

No município de Chapadinha, aproximadamente 20% da área também sofreu algum dano, no entanto, não prejudicou consideravelmente o desenvolvimento da economia, pois esta conseguiu recuperar-se sem necessidade de aplicações de defensivos químicos ou mesmo controle alternativo, mas apenas os eventos de chuvas foram suficientes para controlar a praga.